Punho de Ferro e mais um acerto da Netflix

Não é à toa que a Netflix é reconhecida pela qualidade de produção. Com a série Punho de Ferro, ou Iron Fist, a plataforma de vídeos acerta mais uma vez. A história mostra a volta para casa do jovem Daniel Rand. O garoto viajava com os pais quando o avião sofreu uma pane e caiu. Rand foi dado como morto. No entanto, ele foi salvo por um místico grupo de monges. Somente 15 anos após o acidente, Rand consegue retornar para Nova York e tenta se aproximar dos antigos amigos de infância.

Os três primeiros episódios da série mostram a dificuldade em Rand convencê-los de quem realmente é. O principal motivo é porque o pai do jovem era um dos donos de uma grande empresa. Com a morte da família, o negócio ficou para o sócio. Por isso, Rand é até preso em um hospício, acusado de sofrer de esquizofrênia e de outros transtornos de personalidade.

Depois dessa fase, esse aspecto psicológico e mais denso desaparece. As lutas são o atrativo dos outros capítulos. E também, claro, o espectador quer saber a relação entre a empresa de Rand e uma organização chamada de Tentáculo.

Rand ouviu falar do Tentáculo onde foi criado. Trata-se de um grupo que ameaçava destruir Kun Lu, a cidade sagrada que fica em outra dimensão e que só aparece na Terra a cada 15 anos. Nesse lugar está localizado o monastério em que o jovem cresceu.

Finn Jones, que deu vida a Marco Polo, também na Netflix, é o protagonista de Punho de Ferro.  Mas a melhor atuação é de Jessica Henwick, que interpreta Colleen Wing. A personagem é uma jovem professora de Kung Fu, que ajuda Rand a enfrentar o Tentáculo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *